Retiro de Carnaval

Durante três dias, de 11 a 13 de fevereiro, o Colégio Gentil Bittencourt abriu as portas aos mais de 90 inscritos no 1°Retiro da Capelania de Belém do Instituto Bom Pastor – IBP, em preparação ao período da Quaresma.

Retiro De Carnaval

A programação conduzida pelo Padre Almir de Andrade – incardinado na Fraternidade Sacerdotal São Pedro, contou com Santa Missa, café da manhã, meditações, oração do Santo Terço, intervalo para almoço, meditações,conferência, pausa para lanche, meditação final, exposição e benção do Santíssimo, além da grande oportunidade de confissão, ao longo de todo o retiro, que contou com três sacerdotes, no total: Padre Almir de Andrade, Padre José Zucchi, Superior da Casa do IBP em Belém, e Padre Ivan Chudzik, Capelão do Hospital Beneficente Portuguesa.

O retiro tem por objetivo geral contribuir no processo de fortalecimento espiritual dos participantes, motivando-os a elevar a alma a Deus – oração e promovendo a constante meditação, além de uma revisão do próprio projeto de vida.

Para Rodolfo.T, a experiência do retiro foi um marco na própria fé: “Vim conhecer, vim buscar a Tradição. Vim tentar saber como era a Igreja de antigamente e como ela deveria ser sempre, e acabei encontrando um verdadeiro tesouro!

Eu encontrei o caminho para a minha salvação”, revelou.

A experiência do silêncio, da concentração, da meditação, da escuta, da oração, do deserto e acima de tudo, da disciplina interior, são fortes e urgentes demandas dos tempos atuais – bem como a luta constante contra a dispersão e o vazio de sentido de muitas coisas do mundo.

Segundo Padre Almir, o retiro é o tipo de pausa necessária: “Um retiro na verdade, é um recolhimento.Ele tem como função trazer à memória das pessoas o que elas estão fazendo e o sentido das coisas que estão fazendo. E, eventualmente, indicar a estrada para retomar as rédeas da própria vida. É simplesmente isso. Volte!

Pare! Dê uma olhada. É isso mesmo que você quer ou você quer voltar ? Em suma, essa é a utilidade”. pontuou.

Orientados pelo Padre Almir de Andrade, os participantes foram convidados a meditar sobre mortificações e penitências, sobre a importância do silêncio, a contemplação da beleza da criação de Deus e a confiança Nele. Sobre a necessidade da Graça e também do temor de Deus, sem esquecer que Ele é também Pai e Amigo.

A prática da meditação e a forma como a qual foi conduzida proporcionou ao participante Guilherme R, um aprofundamento na fé: “As meditações me levaram não somente a um preparo melhor para a Quaresma, mas a uma reflexão profunda sobre o modo que eu tenho compreendido e praticado a fé católica e a uma avaliação sobre a minha relação com Deus”, avaliou.

Silenciar

“O santo silêncio nos permite ouvir mais claramente a voz de Deus” (São Padre Pio de Pietrelcina).

Por meio da prática do silêncio, o retiro visa também proporcionar aos participantes um especial encontro espiritual com Nosso Senhor Jesus Cristo, com a finalidade de estabelecer um compromisso mais autêntico como discípulo, filho e amigo de Deus.

Segundo Padre Almir, não saber silenciar é indício grave a uma alma: “Pessoas que não suportam o silêncio são pessoas que tem algum desequilíbrio. Ou seja, tem algo que querem esconder, ou querem fugir de alguma coisa. Talvez, até, de si mesmas”, observou.

O exercício do silêncio ao longo do retiro proporcionou grandes e frutuosas reflexões, e tomadas de decisão. Algumas até, irreversíveis. Como revela Luis E. “Acredito que aprendi a rezar, aprendi a silenciar. Aprendi a formular as minhas ideias perante Deus e já não me reconheço mais depois deste silêncio. Silêncio esse que gritou dentro de mim.

Não dá para descrever em palavras… Não se pode morrer sem isso. Sem esse aprendizado, sem essa busca. Sair deste retiro do mesmo jeito que se entrou é algo que não cabe. Não tem com você continuar do mesmo jeito. É um caminho sem volta!”,garantiu.

Para acessar mais fotos: Clique aqui

Álbum II