Mensagem de Fátima

O que disse Nossa Senhora?

As aparições de Fátima, são marcadas pelo seu caráter universal. Nas numerosas revelações privadas ao longo da história da Igreja, em geral, a mensagem do céu é dirigida aos que são agraciados por elas, e só servem aos outros indiretamente. Entretanto, o que Nossa Senhora disse aos pastorinhos durante as seis aparições que se sucederam, concerne diretamente o mundo como um todo e cada um de nós em particular. Por isso devemos nos interessar particularmente pelo que foi dito.

Nessa mesma linha, e para mostrar o quanto era da vontade de Deus que essas visões se tornassem conhecidas no mundo todo, é interessante notar a atitude dos pastorinhos. Alguns meses antes de ver Nossa Senhora, eles haviam visto o anjo da guarda de Portugal, entretanto, nunca lhes ocorreu contar essa visão e ela ficou desconhecida até 1937. Quando Nossa Senhora aparece as crianças logo elas são tomadas de um grande desejo de contar, e isso numa tal intensidade que apesar das advertências e promessas de silêncio exigidas pelas Lúcia, no mesmo dias das aparições a Jacinta conta a sua mãe e a sua família, logo se espalhando por todo o vilarejo. Em cinco meses a última aparição já reunia dezenas de milhares de pessoas vindas de todo o Portugal e ela ganhará em seguida devotos no mundo inteiro.

Sob dois aspectos essa mensagem é universal: Primeiro porque o segredo que Nossa Senhora confiou as crianças diz respeito a coisas que acontecerão no mundo inteiro (as duas guerras mundiais, a Igreja, o Papado, etc.); segundo, e principalmente, porque dá a cada um de nós em particular os meios para combater os males do nosso tempo anunciados pelo segredo. Assim, por exemplo, ao mostrar o grande número de almas que caem no inferno, Nossa Senhora nos ensina os meios acessíveis a todos para livrar do inferno esses pecadores pecadores.

O que foi que Nossa Senhora nos disse? Rezai e fazei penitência em desagravo às ofensas cometidas contra o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria, e pela conversão dos pecadores. Essa é a substância da mensagem dada as pastorinhos e também a cada um de nós nas seis aparições de Fátima:

“Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser mandar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?” (Maio)

“Quero que (…) rezeis o terço todos os dias.” (Junho)

“Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó meu Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.” (Julho)

“Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas.” (Agosto)

“Continuem a rezar o terço para alcançarem o fim da guerra…Deus está contente com os vossos sacrifícios, mas não quer que durmais com a corda; trazei-a só durante o dia.” (Setembro)

“Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias(…)É preciso que [os doentes e os pecadores] se emendem, que peçam perdão dos seus pecados. Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.” (Outubro)

Nossa Senhora também pediu ao papa que consagrasse a Rússia ao Imaculado Coração, e muitas vezes nos lamentamos que os papas sucessivos desde então não o tenham feito. Mas será que fazemos aquilo que foi pedido especialmente a nós? Não só, muitos negligenciam a prática do terço diário, mas a penitência, pedida com tanta insistência por Nossa Senhora, parece, para a maior parte, algo já inexistente e ultrapassado.

Em contrapartida a nossa inércia, é comovente ver como Nossa Senhora dá importância e se deixa tocar pelos esforços dos pastorinhos, por insignificantes que pareçam comparados a extensão dos males anunciados: ”Se fizerdes o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz” ; “Continuem a rezar o terço para alcançarem o fim da guerra…Deus está contente com os vossos sacrifícios”

Que nesse centenário, a exemplo dos pastorinhos, especialmente São Francisco e Santa Jacinta, canonizados no dia de hoje, saibamos antes de tudo ser fiéis e constantes na prática do que Nossa Senhora nos pediu: Reza diária do Terço e penitência, em desagravo e pela conversão dos pecadores.

Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser mandar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?

Ides pois ter muito que sofrer, mas – promete a Senhora – a graça de Deus será o vosso conforto.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s